Leia edição completa

As irregularidades do Cemitério Municipal de Tietê e a vala comum
Como já apurado pela reportagem do jornal O Democrata, os moradores de Tietê vivem uma situação preocupante com o cemitério municipal da cidade (na rua Rafael de Campos) e muitos deles sequer prestaram atenção no tamanho do problema. O citado cemitério já é alvo de discussão entre os Órgãos Públicos competentes, tudo porque a parte onde se localiza a vala comum teve sua desapropriação decretada após vigência da legislação ambiental e as diretrizes não foram tomadas no prazo estipulado pela resolução 402/2008 do Conselho Nacional do Meio Ambiente. Hoje há sepultamentos diretamente na terra, sem cumprimento das regras básicas ambientais, na completa irregularidade. Se não bastasse tamanho descaso com a saúde dos munícipes, é visível que o Cemitério não possui condições mínimas de higiene e conservação, sem mencionar o tamanho do dano ambiental que pode estar causando para sociedade e, principalmente, para aqueles que moram perto do cemitério uma vez que não há nenhum estudo do lençol freático garantindo que não há contaminação da água com esses sepultamentos direto na terra, uma vez que não existe a impermeabilização.
Agora é a hora de cobrar da nova gestão política uma resposta para o problema que há anos existe e nenhuma medida foi tomada. Hoje temos tantas informações sobre o assunto na mídia nacional, por exemplo, a matéria publicada na revista ‘Scientific American Brasil’ (link), publicado na internet. Caso não haja uma resposta enérgica e imediata do Poder Público a cidade pode ser muito prejudicada, pois a Cetesb ou Ministério Público podem tomar medidas de interdição e aplicar multa diante da ilegalidade comprovada ou pior, gerar aquela sensação de medo na população por não saber se está tomando a famosa ‘Água de Morto’.

Júnior Regonha pede recursos para o Samae, asfalto e acesso ao Terras de Santa Maria
O vice-presidente da Câmara, Júnior Regonha, esteve com o Governador Geraldo Alckmin em Laranjal Paulista, na tarde da última segunda-feira, dia 5. Na ocasião, levou pedidos de recursos para o Serviço Municipal de Abastecimento de Água e Esgoto de Tietê (Samae).